Violência e drogas nas escolas

Em 1 de fevereiro de 2007, por Rafael Rocha
“A atenção precisa ser diferenciada para aquele adolescente tido como indisciplinado ou que tem dificuldade de aprendizagem. Ao invés de rotular e propor a expulsão, o colégio deve investir pedagogicamente no aluno”, acredita Olympio de Sá Sotto Maior Neto, Procurador de Justiça.
Fonte: (Tribuna do Paraná, p.5; O Estado do Paraná, p.8; Joyce Carvalho – 18/10)

A violência na escola é assunto antigo das conversas sobre educação. Em 2000, a UDEMO realizou uma pesquisa com quase 500 escolas públicas de todo o estado de São Paulo, 44% afirmaram que a violência aumentara em relação aos anos anteriores.

É importante ressaltar que a violência escolar não vem desacompanhada de outros fatores. Não é algo que surge e termina dentro da sala de aula. É apenas uma das facetas dos variados tipos de violência que acercam o jovem diariamente: a violência familiar, social, estatal, verbal, física, comportamental, entre tantas outras. O aluno influenciado por tipos de violência em casa ou na rua é meio de transporte para que esta violência adentre as escolas.

O assunto é vasto e merece muitas discussões e reflexões. Contudo, para o professor, além de combater as causas, é de imediata importância também entender e tentar controlar suas conseqüências. Para isso, muitas possíveis soluções estão sendo apontadas a fim de que esse sério problema seja resolvido. Uma das ações que melhores resultados tem mostrado é a boa gestão da escola. Ou seja, a vontade dos diretores e dos professores de mudar o quadro depredado da escola. Bons exemplos encontramos em escolas como a da Vila Prete e a Professor José Negri, ambas no estado de São Paulo. Essas escolas conseguiram ótimas notas em exames nacionais, e o segredo está na boa gestão.

Uma gestão de qualidade inclui projetos que tragam os professores, pais e voluntários para perto dos alunos, dentro da escola. Projetos como atividades internas nos períodos em que não se tenham aulas, aos fins de semana etc, assim como o conhecido Amigos da Escola, ou mesmo outros de iniciativa própria nas comunidades.

O importante é acreditar no aluno. Não se pode desistir daquele aluno que não consegue aprender e tem dificuldades dentro e fora da escola, sentindo-se intimidado com a frustração, ele pode reagir com violência. A professora Mabel Victorino, 30 anos, deixa isso claro quando fala sobre o assunto,

“A gente tem de usar todas as formas possíveis para fazer o aluno aprender… Se não dá de um jeito, aprende de outro.”

A vontade de se empenhar na pacificação da escola já é bem antiga, em 1999, uma reportagem da ISTOÉ que tratava da violência escolar coloca um comentário do pedagogo Roberto Leme, presidente da UDEMO na época,

“Sem conseguir sobressair, os jovens se juntam em grupos e partem para a violência”, explicitando a importância das atividades extracurriculares na rotina do jovem.

As Drogas

Um dos principais motivos da violência escolar está no uso e no tráfico de drogas (ilícitas ou não). Muitos alunos usam e comercializam drogas dentro e nas proximidades da escola. Isso também atrai maus elementos para os arredores das instituições. Na mesma pesquisa da UDEMO,

“27% das escolas pesquisadas relataram que alunos portavam e consumiam bebidas alcoólicas durante as aulas. 19% das escolas foram invadidas por estranhos, com objetivo de furto, roubo, estupro, tráfico, de drogas. 18% acusaram porte ilegal de armas, por parte dos alunos.”

A solicitação de um bom policiamento às autoridades, como se já não fosse um dever, pode ajudar. Às vezes, apenas a presença de uma viatura da Guarda Municipal já é o suficiente para intimidar possíveis problemas nas saídas das escolas e o comércio de drogas – pelo menos em frente aos portões.

Um levantamento publicado pelo jornal argentino Clarín, no ano passado, mostra que o Brasil é o 3º em uso de cocaína na América do Sul,

“1,7% dos brasileiros matriculados no ensino médio já consumiram a droga.”

O Brasil perde apenas para a Argentina e para o Chile. Isso pode nos dar uma idéia de como o problema é grande.

Sem contar o uso de bebidas alcoólicas e de cigarro comum. A criança com muito tempo livre ocioso acaba por assistir a muitos programas violentos e que incentivam o uso de álcool, por exemplo. Aída Maria Monteiro Silvia trata, em seu texto, A Violência na Escola: A Percepção dos Alunos e Professores (link para o arquivo em .pdf), entre outras coisas, a influência que a programação pouco educativa da televisão causa às crianças.

Campanhas e projetos que dão seminários sobre o uso e o efeito das drogas no organismo podem ajudar no combate a esse uso indevido na rua e nas salas de aula.

365 Comments

  1. aparecida cardoso disse:

    Realmente bastante interessante o texto.

  2. JUPIRA LUCAS ZUCCHETTI disse:

    Gostaria de fazer uma espécie de “chamamento” para as Stas. ELIANE CAMPOS SOUSA E MARIA IZILDA CAMPOS SOUZA da empresa Jusem localizada na Rua General Osório, 1212- 10 andar- Centro- Campinas-SP para que se retratem com Jupira Lucas Zucchetti. Os contatos feitos por email na tentativa de dialogar de forma amistosa foram ignorados. E o contato feito pessoalmente fui tratada com ironia. Fica o registro a novamente a solicitação de RETRATAÇÃO.

  3. N3_@ disse:

    Pow muito bom o artigo, estou fazendo um artigo na faculdade acerca desse fator e pretendo citar umas partes deste texto, seria bom se tivesse o nome do autor que escreveu esse texto e a data da postagem para mim dar os créditos do autor e da página lógico….
    Thanks!!!

  4. N3_@ disse:

    Disfarça eu já achei o ator e a data kkkkk

  5. marcos disse:

    afatvhgy nada ver isso saite idiota

  6. anacaroline disse:

    eu como estudante acho isso um habicurdo !!!!

  7. dayse disse:

    oi eu achei bastante interessante para as pessoas aprederem a se conviver melhor com as pessoas e dizer “não ” as drogas !!!!!

  8. THALIA disse:

    ESSE SITE N É IDIOTA!!! ELE NOS ENSINA A N PRATICAR A VIOLENCI E NAO CONSUMIR DROGA E ISSO É BOM PARA INSTRUIR AS PESSOA Q N TEM MUITA INFORMAÇAO

  9. THALIA disse:

    VIOLENCIA*** DROGAS*** PESSOAS***

  10. nayara disse:

    serto sobre as violencio nas escolas seu bando de idiota

  11. ines disse:

    olha,vai se lasca estao matando muito vamos mata tanbem acho um abisurdo jovens criancas adultos morerem tao cedo porcausa das drogas VAMOS TOMAR CUIDADO VAMOS TER CONSIENCIA DOQUE FAZEMOS E MUITO TRISTE VER UMA MAE CHORA PELOS SEUS FILHOS E VER QUE NAO TEM MAIS SOLUCAO POR ISSO VAMOS TER CONSIENCIA

  12. hrgvrhrhr disse:

    time. I would recommend tossing the sponge that comes with it, and using a foundation brush. ,Cheap Mac Makeup

  13. gabriel disse:

    yo no upesto hacer nada

  14. Violência e drogas nas escolas » Futuro Professor

  15. TreadmillTreadmills are the hottest typical fecal material elliptical cardio equipment.
    Birkenstock Boston Birkenstock http://www.gilldem.com/read.php

Deixe sua opinião

Levando em conta a proposta do site, os comentários devem ser utilizados para discussão e expressão de idéias e opiniões sobre o artigo "Violência e drogas nas escolas"